PREVENÇÃO DE PERDAS TEM QUE DAR RESULTADOS.

Sempre que temos oportunidade em conversar com representantes da área de prevenção de perdas das empresas, temos dito com muita ênfase: “A prevenção de perdas tem que dar resultados. Se a da sua empresa não está dando, sua abordagem está inadequada”.

Entendemos que somente através de resultados, a área se valoriza e seus profissionais passam a ser reconhecidos no mercado.

Em todo trabalho de consultoria para implantação de um programa de prevenção de perdas ou mesmo ações isoladas de combate a algum tipo específico de problema que a empresa venha enfrentando, temos como convicção que a maior preocupação de início, é mostrar para a empresa o retorno do seu investimento, e invariavelmente esse retorno deve ser financeiro. E assim deve ser o foco da equipe de interna de prevenção. É notório que a avaria de produtos é um dos grandes problemas que o segmento enfrenta. Também é fato que na maioria dos casos, o valor extrapola os percentuais aceitáveis pelo mercado e pela própria empresa.

Falando ainda como consultoria, entendemos que a primeira abordagem deve ser sobre os valores das perdas identificadas e não identificadas). Reduzir avarias, passa então a ser um dos pontos de maior importância em qualquer trabalho de prevenção, até porque, o resultado é extremamente palpável e visível aos olhos da empresa (leia-se caixa da empresa). Outro fator de severa observação, devem ser os índices obtidos das perdas não identificadas, que se traduzem nos resultados dos inventários da empresa. É muito comum constatar que os resultados e análises desses inventários estão mais presentes na mão da área de TI do que sendo conduzidos pela própria área de prevenção de perdas.

A decisão pela terceirização da operação de contagem ou não, a meu ver, pouco importa. O que importa é que a empresa tenha uma estrutura eficiente que possa auditar o acerto dessa contagem, dando credibilidade aos resultados e gerando confiança nas críticas e indicadores apresentados, extraídos dos ciclos de contagem. O aprofundamento nas análises e decisões sobre os resultados, também deixam a desejar. Um valor elevado de diferença dos estoques de uma unidade da empresa, deve acender imediatamente uma luz vermelha de advertência para a alta administração e gerar foco de acompanhamento sobre a gestão daquela unidade, sob pena do problema se perpetuar e muitas vezes acobertar algum esquema de fraudes que possam estar ocorrendo.

Por Haroldo Ribeiro é consultor e palestrante, especialista em prevenção de perdas e gestão de estoques para o Varejo Brasileiro e sócio na Max Result Consultoria.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

× Fale conosco! Available from 08:00 to 22:00