Neuromarketing

Aprenda a conquistar seu cliente com estratégias infalíveis 

 

Você já ouviu falar do termo “neuromarketing”? Como o próprio nome sugere, a palavra neuromarketing é uma junção de neurologia e marketing, logo, o objetivo é compreender qual a influência neurológica que determinadas ações de marketing têm no comportamento do consumidor, possibilitando o entendimento e a criação de campanhas mais efetivas, segundo o cientista, Ale Smidts, criador do conceito.


Ricardo Lemos, especialista em neuromarketing, explica que o neuromarketing pode nos ensinar muito sobre a mente dos consumidores, o que poderá gerar mais vendas. “Como sabemos, não existe uma pessoa igual a outra no planeta, porém, a neurociência já descobriu muitas semelhanças, principalmente em relação ao funcionamento do nosso cérebro. Se por um lado os clientes possuem suas opiniões particulares e suas culturas diversas, por outro lado, sua biologia é a mesma. Não importando se o cliente é brasileiro, peruano, americano ou japonês, sob o ponto de vista biológico, todos somos iguais”, frisa.

Sendo assim, é praticamente impossível conhecermos todos nossos clientes, porém, nos ensina sobre o funcionamento do cérebro dos clientes, principalmente sobre sua tomada de decisão de compra e seus comportamentos correlacionados. Desta maneira, gestores de marketing podem fazer uso dos estudos disponíveis e até mesmo usar métodos de pesquisa do neuromarketing para proverem seus negócios.

O que faz um consumidor preferir uma marca?

Consumidores fiéis são o sonho de consumo dos profissionais de vendas e marketing. Porém, é cada vez mais difícil fidelizar clientes. Não existe uma fórmula mágica para isso, mas todos os consumidores possuem memória de acontecimentos e fatos junto às marcas. É como se eles tivessem um “placar mental”, a cada ação de marketing da marca, esse placar poderá somar ou diminuir pontos. 

Existem duas maneiras fundamentais de memorizarmos: através das emoções ou da repetição. Campanhas e apelos que, de alguma maneira, atingem o emocional, podem obter melhores resultados. Os consumidores querem comprar de empresas “humanizadas” e que realmente se importam com suas opiniões.

 Uma renomada empresa brasileira  de cosméticos faz pesquisas sobre seus produtos e livretos usando o Air traking, equipamento que monitora e analisa o movimento dos olhos. Os resultados de centenas de avaliações de consumidores diante de seus produtos e livretos irão prover uma serie de melhorias e correções nesses materiais.


Como aplicar o neuromarketing no seu negócio?

Entender como funciona a mente humana pode ajudar todo profissional de marketing e vendas a se comunicar de maneira assertiva com seu público. O neuromarketing poderá ser utilizado no desenvolvimento de produtos, no visual merchandising, nos aromas, nas cores, e principalmente, na comunicação com as pessoas.

Uma empresa pode usar recursos de pesquisa do neuromarketing para definir seu visual merchandising de loja, embalagens de produtos entre outros. Quando se usa o neuromarketing nos seus recursos de pesquisas, por exemplo, é possível analisar a reação do cérebro diante de cores diferentes e até mesmo comprovar o que antes eram apenas percepções dos profissionais de design.

A recompensa 

O neuromarketing pode funcionar como um “gatilho” da reciprocidade. A tomada de decisão baseia-se em dois grandes pontos: evitar dor (luta/fuga) e ter prazer (recompensa/ganho). Então, ganhar desconto, brinde e a famosa “promoção até sexta-feira”, dispara o gatilho mental da escassez. E claro, os benefícios oferecidos pelas empresas temporariamente chamam a atenção positivamente.

Ações em que o consumidor perceba recompensa real ou alguma chance de perda irão disparar algum estímulo inconsciente e aumentará consideravelmente as chances de uma tomada de decisão favorável a empresa. 

O neuromarketing e a ética 

A ética profissional é fundamental em diversas áreas, no neuromarketing não é diferente. Pesquisadores neurocientistas do neuromarketing estão considerando muito mais as reações do corpo dos consumidores do que suas respostas em palavras, ou seja, agora as respostas são biológicas. Informações detalhadas de como nosso corpo reage diante de estímulos comerciais diversos, necessariamente, precisam ser usadas com muito cuidado e ética.


Perfil do especialista

Ricardo Lemos percorre o país ministrando palestras motivacionais, workshops e treinamentos nas áreas de vendas, atendimento ao cliente, neurovendas, neuromarketing, varejo e comunicação.

Especialista em neuromarketing, Ricardo Lemos é autor dos livros: O Vendedor Inteligente, Viva Melhor e Venda Mais, e coautor do Livro Gigantes das Vendas 2.0. Também é reconhecido pelo seu carisma e por atuar com uma linguagem simples, descontraída e objetiva em suas palestras motivacionais.