Mateus projeta abrir 50 lojas ao ano em novos estados do Nordeste

A contratação de novos profissionais para integrar a equipe de expansão eleva o nível do jogo do Grupo Mateus, disse a XP Investimentos. Com um grupo experiente conduzindo as operações (os novos contratados possuem mais de 25 anos de experiência em atacarejo), a corretora acredita que a companhia vai acelerar seu plano de crescimento e entrar em novos estados das regiões Norte e Nordeste.

“Vemos a companhia como uma história de consolidação regional, que deve ser acelerada com a recente contratação de uma equipe de expansão experiente”, afirmaram os analistas de Varejo Danniela Eiger, Thiago Suedt e Gustavo Senday.

A XP defendeu que o movimento é estrategicamente positivo, apesar de pressionar as margens no curto prazo por conta do aumento das despesas operacionais. No fim, a corretora estima impacto líquido positivo no lucro, com o indicador de 2022 crescendo 5% em relação às estimativas anteriores dos analistas.

A corretora aproveitou para ajustar as projeções de abertura de lojas, de aproximadamente 40 para 50 unidades ao ano. Do total, cerca de 15 devem ser lojas do Mix Atacarejo e 20-25 lojas de Supermercados Mateus e Camiño. Com isso, a corretora projeta uma CAGR (taxa de crescimento anual composta) de vendas de mais ou menos 30% entre 2021-2025 (ante 20% anteriormente).

Benefícios fiscais

O que antes era uma preocupação para os investidores agora parece mais um ponto positivo na tese de investimento do Grupo Mateus.

A companhia possui benefícios fiscais associados ao ICMS no Maranhão e no Piauí, que são concedidos em troca do cumprimento de determinados critérios de investimento e geração de emprego nas duas regiões. Esses benefícios podem ser renovados na data de vencimento, que varia entre diferentes estados, mas é garantido até dezembro de 2022 se as empresas seguirem as condições exigidas pelo Governo Federal.

A preocupação dos investidores está no cenário pós-vencimento dos benefícios, pois cada estado decidirá se renovará ou não.

No entanto, há uma discussão em andamento sobre a extensão dos benefícios fiscais de ICMS concedidos a empresas comerciais até 2032 (em linha com o benefício concedido à indústria). “Vemos um potencial trigger positivo de curto prazo para as ações do Grupo Mateus caso esse projeto de lei seja aprovado, pois removeria uma das principais preocupações dos investidores em relação à tese de investimento da empresa”, comentaram Eiger, Suedt e Senday.

Há ainda um longo percurso até a proposta ser sancionada pelo presidente Jair Bolsonaro, mas a XP destacou que o assunto não parece enfrentar grandes resistências até o momento, dando indícios de uma potencial aprovação tranquila.

Outra decisão positiva destacada pela XP é que Pernambuco igualou os benefícios fiscais de ICMS concedidos no Maranhão aos atacadistas. O Grupo Mateus assinou um protocolo de intenções de investir R$ 1,7 bilhão no estado nos próximos cinco anos.

“Isso poderia se tornar uma tendência entre outros estados da região para atrair investimentos, o que seria positivo para o Grupo Mateus”, afirmaram os analistas.

A XP manteve a recomendação de compra da ação, bem como o preço-alvo de R$ 11 ao fim de 2022.

Fonte: MoneyTimes 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

× Fale conosco! Available from 08:00 to 22:00